Folha de Ribeirão Pires

17/01/2014 10:15 - Cidade

Escola em Rio Grande da Serra terá que passar por reforma por conta do temporal

O vento forte arrancou parte do telhado, derrubou árvore e levou viga da escola David Barbosa, na Vila Conde Siciliano

Escola David Barbosa ficou parcialmente destrída após o vendavalA creche e escola David Barbosa, localizada na Vila Conde Siciliano em Rio Grande da Serra foi a mais atingida pelas fortes chuvas que trouxeram transtornos para cidades da região na última segunda-feira. O local ficou devastado após ser atingido por ventos fortes, que destelharam parte da unidade, arrancaram vigas de sustentação e causaram estragos no material pedagógico da escola. A Prefeitura não passou o valor do prejuízo, mas já trabalha para deixar o local pronto para receber os matriculados no início do ano letivo.
 
Relatos de funcionários e moradores próximos da escola dão o tom da tragédia, caso estudantes estivessem na unidade de ensino. 
 
“Foi tudo muito rápido, a chuva veio forte e o vento passou levando as telhas e derrubando a árvore. Quando vimos, tudo estava destruído. Se fosse em dia de aula, nem sei o que poderia ter acontecido”, disse Alberto Santos, morador do bairro.  
 
A Defesa Civil de Rio Grande da Serra apresentou balanço onde predominou as inundações e queda de árvores. O Toten da entrada do município foi arrancado pelo vento. Na Praça da Matriz, as barracas postas para a Festa do Padroeiro da cidade, São Sebastião, foram ao chão e ruas ficaram alagadas. Não há registro de vítimas.  
 
Na Rua Nazaré outra árvore pode cair em cima de residênciaEm Ribeirão Pires, de acordo com a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil foram registrados, na segunda-feira, 40 quedas de árvores; uma cratera em via pública; três pontos de alagamento; quatro deslizamentos, duas quedas de telhado e duas quedas de muro.  






 
Por pouco a árvore não atingiu a sala da residência onde dormia uma criançaUm dos casos mais graves ocorreu na Rua Nazaré, bairro do Pilar Velho, onde uma árvore caiu em cima de uma casa e por pouco não atingiu uma criança que dormia no cômodo ao lado. A árvore, que segundo moradores, há dois anos apresentava problemas na raiz, destruiu parte do telhado da varanda e o muro. Outra árvore, da mesma espécie (Araucária) com mais de 20 metros de altura, pode cair a qualquer momento. A Prefeitura informou que está verificando o problema.  
 
“Há mais de dois anos vieram técnicos aqui, viram as árvores, verificaram que elas estavam com cupins e disseram que iriam tratar; nunca mais retornaram e agora isso, a queda em cima da minha casa”, disse a moradora Patrícia de Paula Felix, que pede urgência na retirada da outra Araucária, que também ameaça cair.  
 
Os problemas mais comuns foram os alagamentos, as Prefeituras informaram que o grande volume de água em pouco espaço de tempo causam os alagamentos e dizem estar mantendo bueiros e rios limpos para facilitar o escoamento das águas. 

+21
+22°
+16°
Ribeirao Pires
Terça-Feira, 24